julho 25, 2019 - Náuticos

Conhecendo melhor o consórcio náutico

Já falamos aqui sobre a possibilidade de se fazer um consórcio náutico. Hoje vamos explicar a você como ele funciona.

No mês passado falamos aqui sobre a possibilidade de se adquirir embarcações utilizando consórcio. O consórcio náutico elimina a necessidade de financiamentos bancários e suas altas taxas de juros, tornando possível a realização da meta de ter sua própria embarcação.

Mas afinal, como funciona esta modalidade? Na prática, ela não difere muito do consórcio de automóveis. A compra é planejada, com a formação de um grupo de pessoas interessadas em comprar o mesmo bem. Juntas, estas pessoas vão poupar o dinheiro necessário para isso pagando parcelas mensais.

A diferença é que aqui, ao invés de carro, moto ou um imóvel, o foco do grupo é aquisição de bens náuticos de qualquer natureza, o que inclui embarcações de esportes ou lazer, jet skis, lanchas ou veleiros. A opção vai depender da vontade do cliente, de onde ele pretende usar a embarcação – lagoas, mares ou rios -, e do espaço disponível para guardar o veículo náutico.

Seja qual for a escolha, o consórcio náutico é uma opção e tanto para quem pretende comprar um barco. A primeira vantagem é que não há juros, já que o consorciado paga apenas a taxa de administração da operadora, que geralmente é bem menor que os juros bancários. Além disso, o consórcio é mais flexível: com a carta de crédito em mãos, o consorciado pode comprar qualquer bem que esteja na categoria contratada. É possível, inclusive, comprar um bem de valor maior e complementar o pagamento com recursos próprios.

O segredo é ter paciência para aguardar o prazo para a contemplação, o que sempre pode ser contornado com a oferta de lances. Por tudo isso, o consórcio náutico é a melhor alternativa para aproximar você da aquisição do seu próprio barco.

Se animou? Venha conhecer os planos da Unifisa!